E a Bíblia tem sempre razão…

E a Bíblia tem sempre razão…

Mais do que em todas as épocas, a Bíblia tem sofrido, hoje em dia, todo tipo de ataque na tentativa incontida de céticos e incrédulos de desacreditá-la. A despeito disso, ela se mantém firme como sempre, e a própria história costumeiramente lhe dá razão.

Ao ler o livro do profeta Naum — onde está escrito: “Os carros passam furiosamente pelas ruas e se cruzam velozes nas praças, parecem tochas, correm como relâmpagos” (2.4) — o cientista Isaac Newton entendeu que dentro de algum tempo seriam desenvolvidos meios de transportes que nem em sonho daria para imaginar no seu tempo. Ele apontou para a possibilidade de que “os carros andariam a mais de 80 km por hora”.

O cientista Voltaire, inimigo de Deus e da Bíblia, escreveu: “Vejam vocês a que ponto pode chegar o cérebro desse homem que descobriu a gravidade e nos fez maravilhas admiráveis. Ao ficar velho e caduco, Newton começou a estudar este livro que se chama Sagrada Escritura e, para mostrar fé no absurdo desse livro, afirma que devemos acreditar que o conhecimento humano aumentará a tal ponto que seremos capazes de viajar a 80 km por hora. Isso é ridículo!”. O que diria você, hoje, sobre quem fez um papel ridículo?

O antagonismo entre a Bíblia e a ciência, proposto por alguns que se intitulam “cientistas”, historicamente jamais teve o apoio de todos os verdadeiros cientistas. Algumas coisas, é óbvio, ficaram séculos sem uma explicação condizente, mormente pelo atraso da ciência, não por erro das Escrituras.

Na verdade, a Bíblia jamais descartou a ciência. Pelo contrário, há 25 séculos, quando nem se pensava em ciência nos moldes modernos, ela predisse que “a ciência se multiplicará” (Dn 12.4). A cada dia, a ciência corrobora com assombro infantil o que a Bíblia propôs com irrefutável maturidade.

Logo em seu primeiro versículo, está escrito: “No princípio Deus criou os céus e a terra” (Gn 1.1). Os cientistas teorizam que o universo material de fato teve um princípio, não existiu sempre. É a teoria do “Big Bang”. Assim, o próprio tempo tem um início. “No princípio”, diz a Bíblia.

Foi um texto bíblico, que anuncia que a terra e os céus “envelhecerão como uma veste… e serão mudados” (Sl 102.25,26), que influenciou Lord Kelvin em seu desenvolvimento da Segunda Lei da Termodinâmica. Essa lei afirma que a quantidade de energia útil no universo está diminuindo, sugerindo assim um início para o tempo e a necessidade de um “iniciador”.

A Bíblia diz que o homem foi formado “do pó da terra”. A Enciclopédia Delta Universal relata: “Todos os elementos químicos que formam os seres vivos também estão presentes na matéria inanimada”.

A Bíblia diz também que Deus nos criou à sua imagem e semelhança. Alguns indicam as similaridades físicas e genéticas entre o homem e certos animais como prova do parentesco entre estes. No entanto, têm de concordar que as faculdades mentais do ser humano são muito superiores às de qualquer animal. Por que tem o homem a capacidade de fazer planos e de organizar o mundo em sua volta, a faculdade do amor, inteligência superior, consciência e concepção do passado, do presente e do futuro?

A Escritura diz que Deus criou tudo de acordo com sua própria espécie (Gn 1). Bem, isso é também o que a ciência mostra. Não podemos encontrar fósseis que indiquem uma transição de espécie para espécie, porque não há nenhum. A ciência mostra adaptações dentro das espécies (microevolução), mas não transição evolucionária de uma espécie a outra (macroevolução). Nisso ciência e Bíblia concordam. E a “evolução” é só uma teoria improvável.

Hoje, uma mulher e um homem não precisam de sexo para ter um filho. Eles podem ter filhos por fertilização “in vitro”, o que nos mostra grande progresso nas habilidades científicas. Porém, a Bíblia declara que Jesus foi concebido de uma virgem, sem a necessidade de sexo. Isso demonstra que Deus chegou bem na frente.

Discutiu-se por séculos que era “história de carochinha” a afirmativa bíblica de que Deus criara a mulher “da costela de Adão”. O que a ciência consegue hoje com a clonagem é apenas reproduzir um animal com os mesmos defeitos e doenças, que já nasce “velho”. De Adão, Deus criou a mulher, nova e graciosa, que trouxe beleza e lirismo ao mundo.

Então, quem você pensa que sempre esteve na vanguarda?

Há milênios, a Bíblia fala também de saúde e saneamento, indicando maneiraras eficazes de impedir a proliferação de infecções, de eliminar dejetos humanos e primar pela limpeza (Lv 13.46; Dt 23.12). Coisas que, ainda hoje, muitos povos desconhecem.
Embora a ciência lance, a cada dia, mais luz sobre certas verdades bíblicas, ela jamais poderá explicar o maior dos mistérios: como um miserável pecador, crendo em Jesus, é salvo e tem a vida transformada. Por isso, é bom lembrar que essa grande salvação está disponível a todo aquele que crê em Cristo, tanto aos sábios cientistas como aos mais incultos entre os mortais. Porque a Bíblia tem sempre razão!

Samuel Câmara

Pastor da Assembleia de Deus em Belém
E-mail: samuelcamara@boasnovas.tv

ARTIGOS SEMELHANTES

0 21434

0 21142