Onde você passará a eternidade?

Onde você passará a eternidade?


Conta-se que em uma de suas viagens de trem, o cientista Albert Einstein estava absorto em seus pensamentos, quando o verificador de bilhetes veio andando pelo vagão. Einstein colocou a mão no bolso para pegar seu bilhete, mas não conseguiu encontrá-lo. Ele compulsivamente vasculhou os bolsos de seu casaco, colocou os bolsos da calça do avesso, mas não conseguiu achar o bilhete.
O verificador de bilhetes disse-lhe: “Não se preocupe, Sr. Einstein, todos nós sabemos quem o senhor é. Não se incomode”. Cerca de meia hora depois, o verificador de bilhetes voltou pelo vagão, e desta feita Einstein estava agachado e procurando em todo lugar pelo bilhete perdido.
Novamente o verificador de bilhetes tentou tranquilizá-lo, dizendo: “Eu lhe disse para não se preocupar com o bilhete perdido. Confiamos que o senhor tenha comprado um, e isto nos é suficiente”. Einstein olhou para o funcionário da ferrovia e disse: “Meu jovem, isto não é uma questão de confiança, mas de destino. Preciso encontrar o bilhete porque não me lembro para onde estou indo”.
A vida é assim como uma viagem. Precisamos, de fato, saber para onde estamos indo. Mas só isso não basta, é preciso ter um plano de ação. O plano pode ser simplesmente pegar o trem certo, ou então usar um mapa da estrada que tem a função de levá-lo ao destino.
Isso abrange todas as facetas da nossa vida: família, profissão, espiritualidade, etc. Se alguém pretende ver seus filhos prósperos, precisa planejar investir em sua educação desde a mais tenra idade, e continuar até que eles cheguem ao destino projetado. Se alguém pretende crescer profissionalmente, precisa investir em si mesmo, estudar muito, fazer mestrado, doutorado, etc.
Do mesmo modo, se alguém deseja ser uma pessoa espiritual, precisa saber o caminho, o modo de se conseguir chegar mais perto de Deus, e pautar sua vida para atingir esse objetivo. Talvez por isso Jesus tenha dito que “o reino de Deus é tomado pelos que se esforçam” (Mt 11.12).
Há pessoas que sonham em ter uma família melhor, ter um emprego mais bem remunerado, ter um maior relacionamento com Deus. Mas param por aí, não fazem nada, não têm um plano de ação. Seus sonhos são apenas meros desejos.
Assim, a pior decisão que se pode tomar é não fazer nada, é deixar as coisas do mesmo jeito que sempre foram. Não saber que rumo tomar na vida, ou não ter um plano de ação e nada fazer para alcançar a sua meta, é a maneira mais segura de jamais chegar ao destino desejado.
Precisamos nos perguntar para onde estamos nos dirigindo na vida. Onde você vai querer estar daqui a cinco anos, ou daqui a dez anos? Pense na sua família, em que gostaria que o relacionamento com o seu cônjuge melhorasse; pense nos seus filhos, na condição que queria encontrá-los nesse tempo. Pense na sua profissão, se lhe permitiria um estilo de vida mais confortável que o atual. Pense também no seu relacionamento com Deus, se seria melhor do que é agora; pense no destino eterno da sua alma.
Lembre-se de que as respostas que damos a certas perguntas têm a capacidade de desvendar o que vai por dentro da nossa alma e podem falar muito a nosso respeito. Portanto, se cinco ou dez anos não tivesse pela frente, mas apenas uma semana a mais de vida, como você a viveria?
Se a sua escolha é viver com os entes queridos, você é de uma natureza profundamente emotiva. Se quiser passar sozinho, você é descontente e sujeito a venetas. Se preferir fazer uma farra de despedida, você dá provas de ser um fatalista, que aceita conformado o que a sorte lhe traz. Se guardar consigo esse segredo e passar a semana toda como qualquer outra, então tem o temperamento forte dos heróis.
De qualquer modo, tenha ou não tenha muito tempo pela frente, sempre terá de responder a mais uma pergunta: onde você passará a eternidade?
Se você disser que não sabe, porque só a Deus pertence, mas não sabe o que Deus já falou a respeito, então você está em apuros e sua vida corre perigo. Se disser que não se importa, porque depois da morte acaba tudo, está fazendo o papel de cético e desinformado. Pois a Bíblia diz: “Depois da morte, segue-se o juízo” (Hb 9.27). Ou seja, depois que a pessoa morrer, o evento seguinte será o acerto de contas com Deus. Tudo o que deve ser feito, precisa ser feito ainda em vida, quando cada pessoa pode tomar a decisão certa com respeito ao local onde passará a eternidade.
Se você disser que ainda não sabe que decisão tomar, isso é profundamente preocupante. Mas se você disser que está seguro pela fé em Jesus e que vai habitar para sempre com o Senhor, pois crê na obra que Ele realizou com sua morte no Calvário e na Sua ressurreição para salvar a todos os pecadores, então você está de parabéns, pois encontrou o caminho, a verdade e a vida (Jo 14.6). Foi Jesus quem disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente” (Jo 11.25,26).
A minha oração é que você encontre o rumo da sua vida, que decida passar a eternidade com o Senhor Jesus; e que o Senhor o ajude a realizar todos os seus sonhos e a viver uma vida plena.

Samuel Câmara
Pastor da Assembleia de Deus em Belém
E-mail: samuelcamara@boasnovas.tv

 
Samuel Câmara
Pastor da Assembleia de Deus em Belém

Samuel Câmara

Pastor da Assembleia de Deus em Belém

E-mail: samuelcamara@boasnovas.tv

ARTIGOS SEMELHANTES