O sangue de Jesus nos garante vitória

O sangue de Jesus nos garante vitória


No Oriente, é comum as pessoas se lavarem – no rio Ganges e em outros rios sagrados, na água usada para banhar a deusa Kali, nos tanques dos muitos templos – milhares sempre se lavando, com o intuito de alcançarem a purificação de seus pecados, buscando tirá-los de suas vidas. Para muitos não-cristãos, o pecado é uma contaminação exterior, que deve ser purificada por essas abluções cerimoniais religiosas. Depois desse esforço, mais esforço ainda tem de ser feito, desta feita com mais sacrifícios e boas obras, a fim de continuarem recebendo o favor dos deuses. Mas essa não é a atitude daqueles que seguem a Jesus Cristo.
A exemplo disso, permita-me compartilhar a história de um sonho agonizante que Martinho Lutero teve, quando o Diabo lhe apareceu e apresentou uma lista contendo muitos dos pecados que ele cometera na vida. “Veja, esses são os seus pecados“ – disse o tentador. Lutero leu toda a relação e, vendo que não estava completa, disse: “Todos esses pecados eu cometi, mas faltam outros”. O Diabo retornou depois com uma enorme lista com a relação completa dos pecados de Lutero, e lhe apresentou: “Agora a lista está completa. Todos os seus pecados estão aqui”. Ao que o reformador exclamou: “Agora que estão listados todos os meus pecados, escreve bem embaixo da lista: “O sangue de Jesus Cristo me purifica de todo pecado!”
Esse é a atitude de todo cristão nascido de novo quanto ao seu passado. Como todos os pecados foram completamente perdoados, a posição espiritual do crente passa de injusto para justificado, de impuro para purificado, de escravo para liberto, como está escrito: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo”. E também: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”. E ainda: “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor”. (Rm 5.1; 8.1; Cl 1.13)
Para alguém que passou pela experiência do novo nascimento, não há nenhuma razão para ficar remoendo pecados do passado. Se restituições tiverem de ser feitas ou penalidades sociais cumpridas, que o sejam. Mas nenhuma autoridade restará ao “inimigo de nossas almas” para nos acusar. Estamos escondidos em Cristo, o próprio Deus nos vê através de Cristo; Ele enxerga a Justiça de Cristo, não as nossas injustiças.
Não há mais dívida para com Deus, pois Jesus, “tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz” (Cl 2.14).
Se o Maligno de algum modo quiser trazer à baila os pecados anteriores à sua nova vida em Cristo, enfrente-o pela fé clamando o sangue de Jesus! Pronto! Esse desafio está definitivamente superado.
O desafio seguinte é o de manter-se puro diante de um mundo entregue ao pecado e que jaz no maligno. Vivemos nesse mundo perverso, cercados de influências malignas, mas com a missão de permanecer intocados pelo mundo. Mas como isso é possível?
O que fazer, então, quando cometer um pecado? A resposta pode parecer complicada para alguns, mas é verdadeiramente simples: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 Jo 1.9).
Portanto, procure andar na luz da revelação da Palavra de Deus, pois assim você poderá manter a comunhão com os irmãos e ser ajudado por eles; e nunca deixe de confessar os seus pecados ao Pai, pois Ele nos proveu o sangue de Cristo para a nossa purificação. É o sangue de Cristo que purifica a nossa consciência de obras mortas para servirmos ao Deus vivo (Hb 9.14).
Há um adágio que diz: “Você talvez não possa impedir que um pássaro pouse na sua cabeça, mas pode evitar que ele faça um ninho”. É assim também na vida espiritual. O apóstolo João escreveu: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós”. Desse modo, talvez não seja possível evitarmos cometer erros ou pecados, mas não devemos deixar que se tornem um estilo de vida.
Mas João também escreveu: “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelos do mundo inteiro“ (1Jo 2.1,2).
O cristão que busca seguir fielmente a Cristo recorre sempre ao sangue de Jesus! Portanto, quando Satanás vier lhe acusar, enfrente-o com as poderosas armas espirituais de que dispõe: o sangue de Jesus e a palavra do seu testemunho. Pois este foi o exemplo que seguiram muitos fiéis, como está escrito:
“Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos, o mesmo que os acusa de dia e de noite, diante do nosso Deus. Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram e, mesmo em face da morte, não amaram a própria vida” (Ap 12.10-11).
Jesus não tem promessas para perdedores, só para vencedores. Você foi chamado para ser vencedor. Viva com a certeza de que é o sangue de Jesus que nos garante vitória plena sobre o pecado!

Samuel Câmara
Pastor da Assembleia de Deus em Belém
E-mail: samuelcamara@boasnovas.tv

 
Samuel Câmara
Pastor da Assembleia de Deus em Belém

Samuel Câmara

Pastor da Assembleia de Deus em Belém

E-mail: samuelcamara@boasnovas.tv

ARTIGOS SEMELHANTES

0 18576